Busca
Mapa do site

História

Saiba um pouco mais sobre a nossa história

No final do século XVII, as descobertas do ouro nas imediações de Sabará e Ouro Preto provocaram um grande deslocamento de pessoas para a região central de Minas Gerais. Colonos e imigrantes de vários lugares começaram a povoar as terras que, em pouco tempo, transformaram-se em arraiais, freguesias e vilas.

 

Segundo o historiador Augusto de Lima Júnior, a chegada do Capitão-Mor Luiz de Figueiredo Monterroio e de Francisco Homem Del Rey à região do Pico de Itaubyra (atual Pico de Itabirito), em 1709, deu início aos primeiros núcleos fixos de habitantes e à intensificação da extração do ouro na atual sede de Itabirito.

 

Inspirados pela imagem de Nossa Senhora presente no retábulo retirado da Nau do Capitão-Mor, os habitantes começaram a denominar a localidade como Arraial de Nossa Senhora da Boa Viagem da Itaubyra do Rio de Janeiro. Na parte alta dessa localidade, foi construída a Ermida de Nossa Senhora da Boa Viagem que, posteriormente, tornou-se uma Capela Curada, título oficial dado pela Igreja Católica a uma vila com determinada importância econômica e populacional. Em 1745, devido ao crescimento de sua população, o arraial foi elevado à categoria de Freguesia, passando a ser denominado como Itabira do Campo e a capela foi transformada em matriz.


A economia de Itabira do Campo, apesar da crise econômica provocada pela diminuição do ouro em Minas Gerais a partir de 1780, continuou sendo alimentada pelos trabalhos de extrações auríferas e pelas atividades agrícolas e pecuárias. O cenário começa a mudar na década de 1880, quando as instalações dos trilhos da Estrada de Ferro Dom Pedro II, a abertura de empresas nos ramos da siderurgia, tecidos e couro e o crescimento da população passaram a interferir no dia a dia da freguesia. A paisagem colonial começou a ser substituída pela paisagem industrial. Esse desenvolvimento tornou-se a base de sustentação para os desejos de emancipação municipal e, em 7 de setembro de 1923, nascia a cidade de Itabirito que, em tupi-guarani, significa “pedra que risca vermelho”.

 

Clique aqui e confira fotos que registram a história de nossa cidade.

O Brasão Municipal

O Brasão de Armas de Itabirito foi instituído pela Lei nº 716, de 30 de agosto de 1969, assinada pelo Prefeito Celso Matos. É composto por um escudo com uma Coroa de oito cores de argente (prata). No meio, há a representação do perfil do Pico de Itabirito, jalde (ouro) sombreada de sable (preto) e fundo em blau (azul). O escudo está ladeado por duas chaminés de gules (vermelho), fumegantes, que representam a expressão econômica do município, simbolizada pelas indústrias, notadamente a de siderurgia.

A base é composta por engrenagens de jalde (ouro) e brocante (prata). Há também uma bigorna e um martelo, tudo em prata, apoiados em uma lista de gules (vermelho), contendo o nome “Itabirito” ladeado pelos anos de “1752” (criação do distrito colonial de Itabira do Campo, primeiro nome do povoado, por Carta Régia de por D. João V) e “1923” (Emancipação Política de Itabirito).

Clique aqui para baixar a versão do Brasão:

Versão em .cdr

Versão em .jpg

Versão em .wmf

A Bandeira de Itabirito

Por meio da Lei nº 717, assinada em 30 de agosto de 1969 pelo Prefeito Celso Mattos, instituiu-se a Bandeira Municipal de Itabirito. A bandeira é dividida em quatro partes por uma cruz, sendo os quartéis simbolizados em azul, constituídos por faixas amarelas carregadas sobre faixas vermelhas, dispostas duas a duas no sentido horizontal e vertical, que partem dos vértices de um losango amarelo central, onde o brasão municipal é aplicado. A cruz que divide a Bandeira de Itabirito lembra também o espírito cristão de seu povo.

O Brasão, ao centro, simboliza o Governo Municipal e o losango, onde está contido, representa a própria cidade sede do município. As faixas que partem da figura central, dividindo a bandeira em quartéis, simbolizam a irradiação do Poder Municipal a todos os quadrantes de seu território. Os quartéis, assim constituídos, representam as propriedades rurais existentes no mesmo.

Clique aqui para baixar a versão da Bandeira:

 Versão em .cdr

Curiosidades:

As terras do atual município de Itabirito são extremamente montanhosas, com subsolo riquíssimo em minerais das mais variadas espécies. A exemplo, o Pico de Itabirito tem 1852m de altitude e está sob posse da mineradora Vale;

A 20 km de Itabirito está localizada a fonte de "Águas Quentes", termal, alcalina, magnesiana, de real valor medicinal, caracterizada por rica porcentagem em sais de magnésio.

Destacam-se na cidade pontos turísticos como: a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (1730), Matriz da Boa Viagem (1770), Igreja Nossa Senhora das Mercês e Morro do Cristo;

Em 2003 o então prefeito da época, Manoel da Mota, em comemoração aos 80 anos de Emancipação Político-Administrativa de Itabirito. Entregou a comunidade o Complexo Turístico da Estação. O projeto de revitalização do centro começou a tornar-se real em março de 2000, quando a Prefeitura de Itabirito adquiriu uma área de 2.923,56m2 da extinta Rede Ferroviária Federal. Após a assinatura de um convênio com a FCA (Ferrovia Centro Atlântica), que autorizou as modificações na área, a Secretaria de Obras e Urbanismo começou a trabalhar. O terreno, antes cercado, passou a fazer parte da praça Dr. Guilherme e uma via pública foi aberta. Os prédios históricos foram reformados para abrigar um Centro de Referência Turística, a Biblioteca Pública com salas para estudo, setor de literatura e periódicos (jornais, revistas e demais publicações), um local para exposição e oficinas de artesanato e um centro de memória do município, com uma sala de multimeios e videoteca, além de uma sala de reuniões. O centro de Itabirito, hoje, reestruturado, possui espaços para lazer e encontros, passeios e calçadões para os que querem realizar suas caminhadas e muito verde.

Dados

» Área: 543 km²

» População: 45.484 habitantes (Censo 2010)

»  Densidade: 76,5 habitantes/km²

»  Altitude: 823 m

»  Clima: Tropical de altitude

»  Temperatura: Média Anual: 17 ºC | Máxima: 22 ºC | Mínima: 13 ºC

» Data de Fundação: 1709, Lei nº 1894 / 1995

» Data de emancipação: 7 de setembro de 1923

» Padroeira: Nossa Senhora da Boa Viagem, comemoração em 15 de agosto

» Feriados religiosos, Lei 616, de 23 de janeiro de 1967:
  - Sexta-feira da Paixão
  - Corpus Christi
  - 15 de agosto: Dia da Padroeira, Nossa Senhora da Boa Viagem
  - 8 de dezembro: Imaculada Conceição de Nossa Senhora

Hino de Itabirito

Letra e melodia: José Bastos Bittencourt

 

Entre bosques, colinas, outeiros

Aos sussurros das águas das fontes

Surge altiva esta terra famosa

Engastada ao sopé destes montes.

 

Seu progresso é grandeza que eleva

A pureza de seus ideais;

É uma jóia cravada no peito

Desta terra que é Minas Gerais.

 

Itabirito, Itabirito

Grande nome

Que grande expressão!

No progresso, no progresso

Na grandeza de nossa nação!

 

No horizonte, das tardes de estio

Refletindo a pureza, o amor.

Suas águas traduzem beleza.

De seu povo de nobre labor!

 

Vai crescendo o progresso é seu lema

Grandes homens surgiram aqui

É um emblema no peito na Pátria

Desta terra que tanto sorri.

 

Clique aqui para baixar o Hino de Itabirito.

 

Ouça o Hino abaixo:



Brasão
Prefeitura de Itabirito • MG
Av. Queiroz Júnior, nº 635 – Bairro Praia - 35.450-000 • Itabirito/MG
Tel: (31) 3561-4000 :: Fax: (31) 3561-2412 Webmail Acesso dos funcionários
© 2012 - Todos os direitos reservados Agência Open